Obter um crédito habitação como estrangeiro em Itália

dl_a01838703.jpg
Como obter um crédito habitação em Itália
30 agosto 2021,

Se estás a pensar comprar um imóvel em Itália, provavelmente precisarás de um crédito habitação. Como estrangeiro em Itália, isso é algo que varia dependendo se és residente em Itália ou não, e no caso de créditos habitação em Itália para não residentes, o processo geralmente requer mais documentos. Hoje vamos concentrar-nos em como os residentes estrangeiros podem obter um crédito habitação em Itália, um processo semelhante ao dos italianos que precisam de uma hipoteca. O que devo fazer para solicitar uma hipoteca em Itália? Vamos dar uma olhadela em como obter um crédito habitação em Itália como estrangeiro com a ajuda da Telemutuo.

Como pedir um crédito habitação em Itália

Para a maioria dos bancos em Itália, o pedido de hipoteca ocorre em 3 etapas:

  1. Cliente e estudo de histórico de crédito: terás de fornecer ao banco uma lista de documentos, incluindo o bilhete de identidade ou passaporte, o contrato de venda da propriedade, comprovativo de renda (normalmente os últimos 3 meses e certificados fiscais), um relatório de crédito e comprovativo da morada atual. Será verificado o teu histórico de crédito, bem como a tua situação pessoal e de rendimento para avaliar a viabilidade do pedido de hipoteca.
  2. Avaliação imobiliária por empresa independente: esta empresa é escolhida pelo banco e estima o valor da casa para atestar a sua hipoteca como garantia do empréstimo.
  3. Concluindo o processo de solicitação de hipoteca: se a avaliação atender aos critérios definidos pelo banco e o banco concordar que a tua solicitação é de baixo risco, poderás prosseguir com a compra e assinar a hipoteca.

É importante destacar que se trata de um processo bastante complexo que leva em média entre 20 e 60 dias. Em alguns casos impossibilita o potencial comprador de assinar um contrato e, em muitos casos, a casa dos teus sonhos é perdida por falta de recursos financeiros imediatos para a conclusão do processo.

É por isso que alguns bancos permitem que os clientes solicitem um crédito habitação com pré-aprovação, sem custos e constrangimentos para o cliente, com duração de até seis meses para permitir que o potencial comprador chegue com o cheque na mão quando se deslocar ao imóvel para comprar.

Quanto dinheiro podes pedir?

Mas quanto dinheiro um banco italiano pode dar-te pela tua hipoteca? Vejamos vários casos por meio de uma simulação realizada pelo Telemutuo Study Center.

Situação 1: uma família com rendimento média

Assumindo uma família de 3 pessoas, com rendimentos médios de 2 e um rendimento mensal líquido total de 2.800 euros (sem compromissos pendentes, como outros empréstimos), a maioria dos bancos estará disposta a conceder uma hipoteca com uma prestação de não mais de 840 euros por mês. Este montante corresponde a cerca de um terço do rendimento disponível líquido considerando um rendimento residual de 1.960 euros, suficiente para fazer face às despesas correntes do agregado familiar. Neste caso, o montante a obter para uma pré-aprovação ronda os 180.000 euros a reembolsar em 20 anos.

Situação 2: uma família com altos rendimentos

Tratando-se de uma família com rendimento médio elevado (4.800 euros líquidos por mês) e sem dívidas por liquidar, a prestação mensal máxima obtida pode ser próxima dos 1.500 euros. Considerando uma prestação máxima de cerca de 30% do rendimento disponível, é possível imaginar uma hipoteca pré-aprovada de cerca de 310.000 euros a reembolsar em 25 anos.

Situação 3: uma pessoa solteira com baixo rendimento

Por outro lado, para uma pessoa solteira à procura de uma casa, seja primeira ou segunda casa, com um rendimento médio que lhe permitiria viver numa grande cidade (salário líquido mensal de 1.600 euros), podemos assumir que o valor máximo de pagamento da hipoteca são 480 euros, que lhe permitiria contrair um empréstimo hipotecário no valor de cerca de 125.000 euros, a ser reembolsado em 25 anos.

Situação 4: uma pessoa solteira com rendimentos altos

Para uma pessoa solteira com rendimento médio a alto na ordem dos 2.800 euros mensais, pode ser assumida uma prestação máxima de 850 euros (na ausência de outros compromissos). Neste caso, a hipoteca passível de ser contratada ronda os 220.000 euros a reembolsar em 25 anos.

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Encontra casas à venda e em arrendamento a largo prazo no idealista