O projeto de lei orçamental italiano para 2021

Gtres
Gtres
25 novembro 2020, Redação

Além do seu efeito devastador sobre as populações em todo o mundo, a pandemia da COVID-19 também impactou as economias europeias, com muitos países a assistir ao confinamento generalizado de empresas, a uma escalada do desemprego e ao aumento da dívida.

A Itália é um dos países mais afetados, tanto em termos de mortes por coronavírus como economicamente devido a períodos prolongados de confinamento. Portanto, numa tentativa de amortecer as consequências financeiras de quase 50 mil mortes e mais de um milhão de casos, o governo aprovou provisoriamente a lei orçamental italiana para 2021.

O projeto de texto da lei orçamental italiana para 2021 tem a assinatura do Ministério das Finanças e consiste em 243 artigos, divididos em 21 capítulos para uma dotação económica de cerca de 38 mil milhões de euros. O orçamento terá de ser aprovado até ao final do ano, e o valor de 38 mil milhões deste "maxi orçamento" deverá aumentar à medida que o plano for revisto nas próximas semanas. Vejamos alguns dos elementos-chave do projeto de lei orçamental em Itália para 2021.

 

    Gastos adicionais para cuidados de saúde

    Antes de mais, 400 milhões de euros do orçamento serão atribuídos à compra de vacinas e medicamentos para tratar os pacientes da COVID, enquanto que cerca de 70 milhões de euros serão destinados à compra de testes rápidos para a população.

    Medidas de apoio a empresas em dificuldades

    Outro ponto-chave do orçamento de 2021 em Itália é ajudar as empresas que foram duramente atingidas pela crise e lutar para salvar milhares de empregos. Serão atribuídos 5,3 mil milhões de euros para financiar planos de licença para aqueles que foram obrigados a despedir temporariamente o pessoal, bem como uma prorrogação de dois meses para uma proibição de despedimentos, uma medida que deveria terminar em janeiro. Isto significa que os despedimentos serão bloqueados até 31 de março de 2021, independentemente do número de empregados da empresa.

    Prorrogação dos subsídios ao domicílio

    Um elemento importante da Lei Orçamental 2021 será a extensão do bónus de casa, desde a extensão do bónus de fachada até ao bónus de reabilitação, incluindo o ecobonus, o bónus móvel, o bónus sísmico e o bónus verde. Não existem, atualmente, notícias sobre os 110% de ecobonus que têm uma possível extensão até 2024.

    Arrendamento a curto prazo

    Outra secção do documento é dedicada aos arrendamentos de curto prazo. A possibilidade de utilizar um cupão seco de 21% será reservada para aqueles que não arrendam mais de quatro apartamentos por regime fiscal, com o mesmo limite para os agentes imobiliários e portais online.

    Cheque único e bónus para bebés em 2021

    Uma medida que está a ser chamada "cheque único" fará a sua estreia em 2021, com 3 mil milhões de euros adicionais em 2021 e 5,5 mil milhões a partir de 2022. Em 2021, o bónus para bebés também permanecerá em vigor para todas as crianças nascidas ou adotadas de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2021, enquanto que as famílias receberão também uma extensão da licença de paternidade de 7 dias.

    Reforma fiscal

    A fim de implementar a reforma fiscal, será criado um fundo com um orçamento de 2,5 mil milhões de euros para o ano de 2022 e 1,5 milhões de euros a partir de 2023.

    Pensões

    No que diz respeito ao capítulo das pensões, a Lei Orçamental de 2021 prevê a prorrogação do adiantamento da pensão da APE Sociale por um ano, com um aumento do número de trabalhadores. A extensão da "opção das mulheres" está também prevista, uma medida com cobertura do acesso antecipado à reforma para as mulheres com o cálculo da provisão de pensão ao abrigo de um sistema de contribuições completas

    Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

    Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

    Encontra casas à venda e em arrendamento a largo prazo no idealista