Villas de luxo para arrendamento em Itália este verão 2020

Quer estejas à procura de uma moradia de luxo junto ao mar ou com vista para as montanhas, a Itália tem uma moradia de luxo para todos este verão 2020.

Podere Riparossa Chianni (Pisa) / Halldis
Podere Riparossa Chianni (Pisa) / Halldis
23 junho 2020, Redação

Os arrendamentos de luxo de curta duração em Itália são uma excelente alternativa para as férias de verão deste ano, uma época de verão como nenhuma outra, na qual os viajantes se deparam com a dificuldade de encontrar destinos de férias sem COVID. A Halldis, uma empresa especializada em arrendamentos a curto prazo, dispõe de uma seleção de alojamentos de prestígio em Itália em ambientes idílicos, e aqueles que escolhem uma moradia de luxo para passar o verão não ficarão desapontados.

Italianos, alemães e franceses, entre outros europeus, como os britânicos, escolhem geralmente estâncias de montanha ou villas junto ao mar como destino em Itália, bem como a bela paisagem rural do "Bel paese". Este verão, muitos estão a escolher o setor de arrendamento a curto prazo para as suas férias de verão que, em comparação com os hotéis, têm várias vantagens, garantindo maior autonomia e privacidade para os turistas.  Além disso, estas propriedades podem também proporcionar as medidas corretas de segurança, higiene e saneamento se forem devidamente geridas.

Podere Riparossa Chianni (Pisa) / Halldis
Podere Riparossa Chianni (Pisa) / Halldis

De acordo com Vincenzo Cella, CEO da Halldis, que gere 2.000 propriedades em 25 localizações italianas e europeias: "O setor do arrendamento de curta duração e do alojamento residencial está menos ameaçado pela crise do coronavírus do que outras áreas. Dois fatores parecem favoráveis: o número 1 é a maior flexibilidade da estrutura de custos em comparação com outros operadores do setor hoteleiro e, portanto, uma melhor capacidade de adaptação e resposta prospectiva; e o número 2 é a maior capacidade de reação do setor de turismo em comparação com o setor imobiliário e a faixa mais baixa de preços de arrendamento em comparação com os esperados nas vendas".

Villa Grifoni San Terenziano (Perúgia) / Halldis
Villa Grifoni San Terenziano (Perúgia) / Halldis

"Na nossa opinião, há três desafios para as zonas urbanas europeias e internacionais", acrescenta Alberto Melgrati, diretor-geral da Halldis. "O primeiro desafio é a saúde e a segurança, algo que levará muito tempo e manterá a população e os cidadãos ocupados na busca de novos modelos e regras de convivência e partilha. O segundo desafio é o movimento, destinado a reconstituir a rede de comunicação com o mundo, a partir da reorganização do mercado dos transportes e, em especial, do mercado dos transportes aéreos. Por último, a confiança; o desafio que se avizinha diz respeito ao impacto psicológico e de confiança que esta crise terá nos futuros viajantes globais, levando a uma transformação de atitudes, bem como de métodos de viagem e de transporte".

Fattoria Cerreto Castelnuovo Berardenga (Siena) / Halldis
Fattoria Cerreto Castelnuovo Berardenga (Siena) / Halldis

Um estudo da Halldis mostra que, olhando para as reservas de julho e agosto de 2020, a maior parte se encontra em residências de montanha, desde pequenas aldeias como Perarolo di Cadore até Ponte di Legno em Gressoney, onde em dezembro de 2019 foi inaugurada a "Halldis Gressoney", agora propriedade da BiverBanca, com 54 unidades. Nas zonas alpinas, as taxas de ocupação em julho são de 60%, enquanto as de agosto estão quase em linha com os valores previstos antes do COVID, 70% na primeira e última semana de agosto e 80% nos períodos mais movimentados do mês.

Villa Grifoni San Terenziano (Perúgia) / Halldis
Villa Grifoni San Terenziano (Perúgia) / Halldis

Uma tendência semelhante observa-se nas 300 moradias em Itália (250 das quais na Toscana) de outra prestigiada empresa de arrendamento, a Windows on Italy, uma empresa que faz parte do grupo Halldis. Pedidos particulares e destinos favoritos para os mais exigentes são as villas com piscinas, perfeitas para quem quer continuar a isolar-se, e as que estão à beira-mar, com vista para praias tranquilas. Neste caso, as taxas de ocupação passam de 60% em julho para 80% em agosto, mas a incerteza de possíveis cancelamentos por parte de clientes internacionais mantém-se. Isto pode ser explicado pelo atraso com que os governos dos vários países europeus deram luz verde às férias no estrangeiro neste verão.

Fattoria Cerreto Castelnuovo Berardenga (Siena) / Halldis
Fattoria Cerreto Castelnuovo Berardenga (Siena) / Halldis

Ao contrário do ano passado, este ano as villas serão ocupadas principalmente por italianos (60%), seguidos pelos alemães (15% das reservas feitas para agosto), franceses (10%), holandeses (10%), escandinavos e outros (5%), que substituem os visitantes tradicionais russos, ingleses, americanos e indianos, mais ligados pela emergência sanitária.

Nicola Pardini, gerente de vendas da Halldis, explica que "os dados de reserva de estâncias de montanha, bem como de villas no campo e junto ao mar para os meses de julho e agosto são reconfortantes". Sabemos que leva tempo: esta é a crise sanitária mundial mais aguda desde o século passado, após a gripe espanhola de 1918-19. De acordo com os nossos dados, após os ataques terroristas de 13 de novembro de 2015 em Paris e de 22 de Março de 2016 em bruxelas, uma cidade onde gerimos propriedades, os níveis de rotação e o preço médio dos alojamentos locais regressaram às médias pré-eventos num prazo de cerca de 12 meses".

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Encontra casas à venda e em arrendamento a largo prazo no idealista