Ghisolfi: "Share-living, co-living, coworking: as novas tendências no mercado de arrendamento"

Estas são as novas tendências de arrendamento em Itália / Annie Spratt/Unsplash
Estas são as novas tendências de arrendamento em Itália / Annie Spratt/Unsplash
2 julho 2019, Redação

Na terceira edição do immonext, o fórum de ideias organizado pelo idealista para refletir sobre o passado, presente e futuro do mercado imobiliário, Alessandro Ghisolfi, analista da Abitare Co e Scenari Immobiliari, falou sobre as novas tendências no mercado de arrendamento.

Share-living, co-living, coworking: novas tendências no mercado de arrendamento. Nos últimos dez anos, em Itália, o mercado mudou, a demanda potencial não encontra a oferta adequada, os jovens profissionais procuram uma casa para arrendar em vez de comprar e, da evolução da economia de partilha, tem aumentado a oferta de imóveis na web. Os arrendamentos a curto prazo desenvolveram-se, o fenómeno Airbnb fez o seu caminho e a crise de compra e venda foi superada graças às rendas.

Comparando nos últimos 30 anos, os contratos de arrendamento mercantil em 1990 eram 700 mil e, em 2018, representavam 1,8 milhões. Em 2008 foram mais de 800 mil negócios, agora são mais de 600 mil. Os dados da Agenzia delle Entrate e de ABI sobre o mercado de arrendamento mostram os tipos de contratos de habitação em cidades de alta tensão (pelo menos 50 mil residentes): arrendamento ordinário, transitório a longo prazo, transitório a menos de três anos, arrendamento estudantil, arrendamento do tipo canone concordato. O importante é que, embora os contratos ordinários de longo prazo ainda representem 44% do total, em 2017 a participação foi de 55%. Ocorreu a partir de então um decréscimo anual de 11%, a favor do aumento do canone concordato e dos arrendamentos a estudantes.

A pesquisa de Nomisma sobre a propensão para arrendar e comprar mostra que entre os diferentes mercados, por exemplo, Cagliari tem uma maior demanda de compra, enquanto que em Bolonha a situação é a oposta. Em algumas cidades, portanto, a demanda de arrendamento é maior do que a demanda de compra, com um maior equilíbrio em cidades como Florença e Nápoles. A evolução do arrendamento foi, portanto, uma realidade.

O setor de arrendamento a estudantes universitários existe há décadas: a oferta de residências de estudantes na Europa é geralmente muito baixa, exceto na Grã-Bretanha (27% do total). Em Itália, os investidores apareceram recentemente, como por exemplo, a Hines que investe fortemente em Milão; quanto ao resto, o mercado está principalmente nas mãos de associações ou organismos religiosos. No entanto, passou de menos de mil milhões de euros investidos na Europa, em 2010, a cerca de 10 mil milhões investidos em 2018. O segmento está, portanto, a tornar-se cada vez mais atrativo para os investidores.

Quem são os investidores? O papel dos fundos e dos investidores institucionais continua a ser central, mas os investidores privados podem ter melhores oportunidades se encontrarem as oportunidades certas. A Greystone é o maior investidor do mundo, com 6,6 mil milhões de dólares investidos no ano passado em habitação estudantil. Na Europa, encontramos The Student Hotel, uma empresa anglo-saxónica criada, recentemente, a partir de uma ideia de dois jovens empresários que tiveram problemas para arrendar um apartamento em Londres. Pensaram num sistema em que não só a casa é arrendada, mas também os serviços relacionados, pagando pouco arrendamento e criando lucros, graças à colaboração com outros inquilinos no cuidado das áreas comuns: 62 euros por mês por 15 metros quadrados.

O co-living representa a mesma fórmula, mas para adultos. Arrendas um pequeno espaço interior que pagas de forma modesta, cooperando com os vizinhos para a vida nos espaços. Um exemplo é o Alta Plus em Nova York, de 46 andares; mas também o The Collective em Londres, 500 micro-câmaras, de até 20 metros quadrados, onde podes arrendar um cinema, spa, sala de palestras e assim por diante.

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Encontra casas à venda e em arrendamento a largo prazo no idealista